Publicado em: 12/05/2017 17h31 - Atualizado em 17/05/2017 11h31

Moradores do Vale do Sol pedem iluminação no bairro

Violência e atropelamento de animais são as principais queixas

Adriana Brumer Lourencini
Werner Münchow Bairro já tem instalação da rede e falta apenas a iluminação secundária de 220 volts
Os moradores do Vale do Sol estão preocupados com a falta de iluminação na estrada que dá acesso ao bairro. A escuridão no local favorece a ação de criminosos e aumenta os riscos de acidentes de trânsito, especialmente o atropelamento de animais que cruzam a pista com frequência.
O eletricista Eduardo Teixeira mora no bairro há quatro anos e disse que não sabe mais o que fazer para conseguir que a iluminação pública seja instalada. "Há cerca de um ano fiz uma reclamação na prefeitura, e a resposta foi que a gente deveria esperar", conta.
Ele trabalha fora da cidade e diz que chega em casa muito tarde. "A pista é um breu e todos têm medo de assaltos. Além disso, ali tem muitos cachorros, cavalos e outros animais que costumam atravessar e já teve um rapaz que morreu depois de atropelar um cavalo", relata. "Tem ainda outro agravante: a ocorrência de furtos de cabos de telefonia, que é constante", emenda Eduardo.
Ele explica que a parte mais difícil já foi feita no local, que é a instalação da rede principal, que fornece energia ao bairro. "Inclusive, há postes instalados, o que falta é a rede de iluminação secundária, de 220 volts", destaca. As redes de distribuição secundárias compreendem parte do sistema elétrico que deriva dos transformadores ligados às redes primárias e se destinam aos consumidores atendidos em tensão secundária e da iluminação pública. As instalações incluem cabos de alumínio em posição vertical e cabos isolados multiplexados.
CIP
Os serviços de manutenção da iluminação pública (IP) foram transferidos para a prefeitura em 2015, seguindo determinação da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), por meio da Resolução 410/10. Em agosto do ano passado, a prefeitura abriu licitação para a contratação de empresa especializada em prestação de serviços de manutenção.
Questionada, a Semop respondeu que há um planejamento de melhoria da IP na cidade, que contempla várias regiões. Em entrevista exclusiva à Tribuna, o prefeito Nilson Gaspar (PMDB) acrescentou: "Hoje temos 37 mil pontos de luz no município. Já pedimos 500 lâmpadas para atendimento dos pontos críticos e este material deve chegar em 30 dias. Em relação à terceirização da mão de obra, será custeada com recursos da CIP (Contribuição de Iluminação Pública)".
Telefonia
O problema dos habitantes do Vale do Sol não se restringe à iluminação, a precariedade nos serviços de telefonia é outra fonte de insatisfação. "Apenas a Vivo atua no bairro, mas a conexão com a internet é limitada e a velocidade é de apenas oito megabytes. Nem telefone fixo nós temos e para falar no celular é preciso encontrar um ponto onde haja sinal", informa Eduardo. A reportagem questionou ainda as operadoras Net e Claro sobre a possibilidade de expansão na região. As empresas responderam que estão sempre atentas às oportunidades de mercado, e que tão logo tenham novidades para a cobertura no Vale do Sol irão divulgar à imprensa.

Veja Também:

Comentar


Mais lidas
Filmes em cartaz
  • ALIEN: COVENANT
  • O DIA DO ATENTADO
  • NINGUÉM ENTRA, NINGUÉM SAI
  • A AUTÓPSIA
  • GUARDIÕES DA GALÁXIA VOL. 2
  • VELOZES E FURIOSOS 8
  • A CABANA