Publicado em: 19/06/2018 16h42 - Atualizado em 22/06/2018 16h57

Todos nus

"Você está sendo visto por todos os ângulos"
"Não estamos numa era de mudanças, mas numa mudança de era". Essa frase é de Chris Andersen, autor do livro "A cauda longa". Concordo em gênero, número e grau com ele. Aliás, não tenho a menor dúvida de que, daqui a dois mil anos, estarão falando da gente. "Nossa, como será ter vivido aquela segunda década do século 21?". Essa vai ser uma das perguntas que vão fazer sobre esse nosso momento histórico. Um momento em que o mundo se redesenha completamente a partir da avalanche tecnológica e de conectividade que nos cerca.
Um dos fenômenos mais interessantes desse momento é a questão da privacidade. Acho que essa palavra não existirá nos dicionários do futuro. Estamos todos, pessoas, empresas e produtos, com um telhado de vidro sobre nossas cabeças. Nossos passos são seguidos aonde quer que vamos. Os algoritmos na internet sabem o que queremos, o que gostamos, onde estivemos na rede e o que nos interessa. As câmeras estão por todas as partes. Dizer hoje "Eu não estive ali" é jogar numa roleta russa e correr o risco de ser desmentido por uma câmera que gravará até a cor do seu relógio. A nanotecnologia fez surgir gravadores minúsculos e que cabem na ponta de uma caneta. Ou seja, tudo o que falamos pode estar sendo gravado sem termos a menor ideia disso.
Já as empresas também estão "nuas" na frente de todos nós. Quem trata mal o cliente e acha que não vai dar em nada se esquece que os portais de compartilhamento de experiência e de reclamações só crescem. O "Reclame aqui" é um exemplo para falarmos mal de uma empresa ou produto. O "Trip advisor" é referência em consultas antes de viajarmos. Eu mesmo recentemente escrevi um texto enorme sobre um mal atendimento que tive em um restaurante. E ele está lá, assim como outros milhares, sendo consultado por pessoas que pensam em ir a este restaurante.
Os salários que as empresas pagam aos seus funcionários são segredo absoluto, certo? Errado. A "LoveMondays" abriu um canal para que todos os funcionários contem, de maneira anônima, quanto ganham. E mais, contam também como é o clima de trabalho, as oportunidades naquela empresa e se recomendam ou não. Uma pesquisa recente mostra que 75% das pessoas consultam informações sobre uma empresa antes de decidir se vão trabalhar nela ou não.
Ou seja, este é o século da transparência e da reputação. Este processo não tem mais volta e está só no começo. O nosso padrão de comportamento e as nossas atitudes estão aí para todos verem, em imagem 4K e sem cortes. Para alguns, um horror. Para outros (grupo ao qual me incluo), uma base para que o mundo seja cada vez melhor, mais justo e com mais oportunidades para todos. Quando desmascaramos pessoas do mal, pessoas do bem ganham. Tão simples quanto isso.
O que fazer? Só há uma coisa a fazer - ser correto, justo, honesto e transparente. Fazer a coisa certa e não querer se apropriar do que não é seu. Seguir as regras nos ambientes onde circula e não querer tirar vantagens ilícitas. Só isso. Quem agir assim, dormirá sem fantasmas no guarda-roupa e andará tranquilo pelas ruas sem se preocupar com as câmeras ou os gravadores que o cercam. Terá mais foco e mais tranquilidade para se concentrar naquilo que realmente importa - seus projetos pessoais e profissionais. Até o próximo!

Veja Também:

Comentar


Mais lidas
Vídeos
Filmes em cartaz
  • JURASSIC WORLD: REINO AMEAÇADO
  • HEREDITÁRIO
  • CINECLUBE - SUBMERSÃO
  • TALVEZ UMA HISTÓRIA DE AMOR
  • SOL DA MEIA-NOITE
  • OITO MULHERES E UM SEGREDO
  • GNOMEU E JULIETA: O MISTÉRIO DO JARDIM
  • DEADPOOL 2