Publicado em: 04/07/2018 14h59 - Atualizado em 10/07/2018 10h31

Indaiatuba é 4ª em corte de energia ocasionada por pipa

Período de férias escolares registra maior número de acidentes na área da CPFL

Da Redação
Werner Münchow Pipa presa em fiação elétrica na cidade: alerta para o perigo da brincadeira sem precauções
Pesquisa da Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL) aponta Indaiatuba como a quarta cidade com maior número de desligamentos de energia ocasionados por pipas em 16 cidades atendidas pela distribuidora. As 349 ocorrências na cidade em três anos - 2015 a 2017 - representam 6,6% do total de cortes na região. Campinas lidera o ranking, com 2.225 desligamentos.
Em 2015, 132 ocorrências do gênero foram registradas em Indaiatuba. No ano seguinte, esse número caiu para 113. Já em 2017, o número de desligamentos foi de 104.
Com o início do período de férias escolares, a CPFL alerta para os riscos de acidentes na rede elétrica provocados pelas pipas. Além de provocar interrupção no fornecimento de energia, impactando o bem-estar e conforto da população, empinar pipa perto da rede elétrica pode causar acidentes sérios ou até mesmo fatais.
De janeiro de 2017 a maio de 2018, a CPFL Energia registrou oito acidentes causados por pipas em toda sua área de concessão, dos quais seis foram graves ou fatais. Recentemente, em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, um adolescente levou uma descarga elétrica de 138 mil volts e teve ferimentos graves após invadir uma subestação para tentar resgatar uma pipa. Também este ano, o grupo contabilizou um acidente fatal envolvendo pipa na cidade de Capivari.
Entre 2015 e 2017, as pipas foram responsáveis por 13,142 mil interrupções no fornecimento de energia na área de concessão da CPFL Paulista, que atende 234 municípios do interior paulista. No mesmo período, a CPFL Piratininga, que atende 27 municípios do litoral e interior - entre os quais Indaiatuba -, contabilizou 8,430 mil ocorrências de falta de energia por conta de pipas.
"Reforçamos, principalmente na época de férias, a necessidade do acompanhamento e instrução de pais e responsáveis no uso do brinquedo", afirma o gerente de Saúde e Segurança da CPFL Energia, Marcos Victor Lopes. "Os acidentes elétricos causados pelas pipas poderiam ser evitados se fossem adotados cuidados simples, como escolher locais longe da fiação elétrica, em campos abertos e parques com áreas planas."
Cerol
Vale ressaltar que uso de cerol (mistura de cola, limalha e vidro moído) ou da "linha chilena" é considerado crime, capitulado nos artigos 129, 132 e 278 do Código Penal Brasileiro, e no artigo 37 da Lei das Contravenções Penais. Além disso, a formulação destas linhas, por conterem limalha de ferro, provoca curtos-circuitos e choques, além de ser um risco para ciclistas, motociclistas e a população em geral.
Em caso de rompimento de cabos causados por pipas, a população deve acionar imediatamente a distribuidora por meio dos canais de atendimento, em www.cpfl.com.br. Deve-se ficar o mais distante possível do fio partido para evitar novos acidentes graves e fatais. O aplicativo "cpflenergia", disponível para celulares e tablets com sistemas operacionais IOS, Android e Windows Phone, também pode ser usado pelos clientes das concessionárias do grupo para reportar ocorrências e acidentes na rede elétrica.

DICAS DE SEGURANÇA

1. Empine pipas longe de rede elétrica, em locais livres onde não exista nenhum tipo de cabo de energia, de serviço telefônico ou antenas de celular. Isso evita acidentes e inter-ferências na qualidade desses serviços;
2. Dê preferência a espaços abertos como praças, parques e campos de futebol para usar o brinquedo. Evite também soltar pipas em canteiros centrais de ruas, avenidas, rodo-vias ou qualquer lugar onde exista fluxo de veículos;
3. Evite a utilização de "rabiolas", pois elas agarram nos fios elétricos, desligando o sistema e provocando choques, muitas vezes fatais;
4. Linhas metálicas não devem ser usadas no lugar da linha comum. Nunca use cerol ou a linha "chilena", elas são proi-bidas por lei;
5. Não utilize papel alumínio na confecção da pipa. Isso é perigoso, pois este material, em contato com os fios, pro-voca curtos-circuitos;
6. Caso a pipa enrosque nos fios, é melhor desistir do brin-quedo. A tentativa de recuperá-lo traz sérios riscos. Evite remover a pipa com canos ou bambus;
7. Não é indicado soltar pipas na chuva. Ela funciona como para-raios, conduzindo energia;
8. Não é indicado subir nas lajes das casas para empinar pipa. Qualquer distração pode causar uma queda;
9. Tenha cuidado com ciclistas e motociclistas. Em velocida-de, linhas podem não ser vistas e, com isso, causar graves acidentes, sobretudo se tiverem cerol ou se a linha for a chilena;
10. É aconselhável ter sempre um adulto responsável acom-panhando as crianças no momento da brincadeira.

Veja Também:

Comentar


Mais lidas
Filmes em cartaz
  • HOMEM-FORMIGA E A VESPA
  • MULHERES ALTERADAS
  • DO JEITO QUE ELAS QUEREM
  • OS INCRÍVEIS 2
  • JURASSIC WORLD: REINO AMEAÇADO
  • CINECLUBE - A MORTE DE STALIN