Login |

HomeNotíciasCidade › Cidade terá novo hospital para classes A e B
Cidade terá novo hospital para classes A e B
Indaiatuba Day Hospital vai receber pacientes para pequenas e médias cirurgias
Compartilhe:
Tamanho do texto: AAAAAA
Atualizado em 18/04/2011 às 11h49Publicado em 15/04/2011 às 17h04Rodrigo Gatti - rodrigo@tribunadeindaia.com.br
Salas de cirurgia são equipadas com modernos equipamentos
Ana PolastriSalas de cirurgia são equipadas com modernos equipamentos
Com objetivo de proporcionar mais opções de atendimento à saúde para as classes A e B da Região Metropolitana de Campinas (RMC), a partir do dia 10 de maio, Indaiatuba contará com um novo hospital na cidade.

O Indaiatuba Day Hospital, que fica na Avenida Fábio Ferraz Bicudo, 293, no Jardim Esplanada, nasce com um novo conceito em day hospital na região, para pequenas e médias cirurgias, internação de 24h a 48h e somente atendimento particular e convênios que ainda estão sendo firmados. Com um investimento total de R$ 6 milhões e com 1,5 mil metros quadrados de área construída, a nova unidade terá médicos especialistas em diversas áreas.

Sócio-proprietário do hospital, o médico gastroenterologista Eduardo Pereira dos Santos, mora em Indaiatuba há 10 anos e possui um consultório próprio na cidade. Analisando a necessidade de seus pacientes juntamente com sua esposa, a administradora Maria Angélica Amaral Maschietto dos Santos, o profissional decidiu investir na construção do Indaiatuba Day Hospital. “Nós percebemos que existia uma demanda reprimida de serviços na cidade e na região para pacientes destas classes. Muitos pacientes meus, buscavam internação fora de Indaiatuba e, somando isso ao potencial da cidade, seu desenvolvimento econômico e imobiliário, decidimos investir no projeto”, revela.

Formado em medicina há 13 anos, Santos é também médico intensivista e fez residência no Hospital da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), no Centro Médico de Campinas e na Santa Casa de Valinhos. Para implantar o conceito na cidade, Santos viajou para a Europa e visitou diversas unidades hospitalares do velho continente. Segundo o profissional, o novo hospital terá capacidade para 500 procedimentos cirúrgicos e cerca de 5 mil consultas ao mês.

Tecnologia
Cercada de alta tecnologia, no térreo, a nova unidade possui cinco consultórios médicos, quatro apartamentos de internação com camas de última geração, ativadas e controladas por comandos de voz e cromoterapia em todos os quartos. Um dos quartos é adaptado para obesos mórbidos e deficientes. Santos revela que existe um projeto de expansão da internação. “Com o crescimento do hospital, os cinco consultórios do térreo serão transformados em quartos como os já existentes aqui”, conclui.

Ainda no térreo, existem três salas de cirurgia com equipamentos modernos, uma sala de recuperação pós-anestésica (RPA), que também conta com cromoterapia para os pacientes, um posto de enfermagem, jardins, recepção, além de um projeto de paisagismo vertical para auxiliar na humanização do atendimento ao paciente.

No segundo andar, a edificação conta ainda com mais oito consultórios, sala de reuniões, administração, um terraço, onde será instalado um café e uma nova recepção. O prédio ainda contará com elevador adaptado.

Apesar da inauguração acontecer no dia 10 de maio, o hospital já iniciou a realização de consultas, endoscopias e colonoscopias. Os demais serviços só estarão disponíveis após a inauguração oficial.

A nova unidade atenderá cirurgias plásticas, otorrinolaringologia, cirurgias vasculares, urologia, ginecologia, cirurgias gerais, cirurgias do aparelho digestivo, oftalmologia, ortopedia, cirurgias de cabeça e pescoço, dentista, endocrinologia, nutrição, entre outros.
Compartilhe:
Tamanho do texto: AAAAAA
Comentários (0)