HomeNotíciasCidade › Lenda urbana causa alvoroço na cidade
Lenda urbana causa alvoroço na cidade
Bebê recém-nascido que fala teria alertado sobre possível tragédia na Festa do Peão este ano
Compartilhe:
Tamanho do texto: AAAAAA
Atualizado em 30/05/2012 às 10h18Publicado em 28/05/2012 às 18h56Jean Martins - jean@tribunadeindaia.com.br
Comentários falsos dizem que bebê nasceu no Haoc, o que não procede
Eduardo TuratiComentários falsos dizem que bebê nasceu no Haoc, o que não procede
Uma lenda urbana vem causando alvoroço em Indaiatuba. A dúvida, que gerou preocupação à população, é quanto a uma história que surgiu sobre um bebê recém-nascido, que teria anunciado que uma possível tragédia ocorreria na Festa do Peão de Indaiatuba.

Nas últimas semanas, o boato ganhou grandes proporções nos quatro cantos da cidade. Segundo informações, uma mulher teria dado à luz a um bebê no Hospital Augusto de Oliveira Camargo (Haoc), mas a mãe não teria resistido e acabou falecendo.

A história conta ainda que uma enfermeira do hospital teria carregado a criança no colo e exclamado: “Que bebê feio!”. Com o comentário da mulher, a criança, de forma misteriosa, respondeu ao “insulto”: “Feio é o que vai acontecer na Festa do Peão deste ano”.

A lenda urbana foi passada de boca em boca e causou dúvida na população, até porque cada pessoa contava a história do seu jeito. A própria Tribuna recebeu diversos e-mails questionando a veracidade do fato. Repórteres e fotógrafos também foram questionados na rua por pessoas preocupadas com o possível acontecimento.

O assunto também virou pauta entre as pessoas que descansam nos bancos das praças. A reportagem da Tribuna foi até a Praça Prudente de Moraes na manhã de ontem, dia 28, e constatou que o assunto é muito comentado entre a população.

A auxiliar de recebimento Sônia Souza, de 25 anos, conta que ficou sabendo da história por intermédio de uma amiga. “Na hora não acreditei, mas gerou um pequeno alvoroço no pessoal do trabalho para saber se era verdade ou não. Mesmo ninguém acreditando, pesquisamos na internet e vimos que não passava de uma lenda urbana”, lembra.

A auxiliar de limpeza Cleunice Ribeiro Lopes, de 45 anos, conta que achou engraçada a história contada por uma amiga. “Na hora já achei que não era verdade, não acredito nessas coisas. Como uma criança recém-nascida iria falar algo?”, questiona.

Comentário
Sônia Souza ouviu comentário de uma amiga e foi pesquisar na internet para saber se era verdade
Eduardo TuratiSônia Souza ouviu comentário de uma amiga e foi pesquisar na internet para saber se era verdade
A lenda teria ganhado grande reforço na cidade, quando algumas pessoas aumentaram a história dizendo que o acontecido teria sido confirmado pela mídia, inclusive pela própria Tribuna, o que não ocorreu.

Outro boato, que surgiu neste final de semana e ganhou destaque em uma comunidade num site de re- lacionamentos na internet foi que o boato havia sido “plantado” por uma empresa de cerveja. Segundo informações, uma cervejaria que patrocinava a Festa do Peão de Indaiatuba teria divulgado o boato em resposta aos organizadores da festa, que este ano terá o patrocínio de outra cervejaria.

A desempregada Érica da Silva, de 20 anos, conta que o boato é tão grande que já chegou a cidades vizinhas. “Fiquei sabendo da história por uma vizinha, mas não acreditei. Até recebi uma mensagem de uma amiga, que mora em Elias Fausto, perguntando se era verdade, pois lá existia um grande comentário sobre esta história”, ressalta.

Cleunice Ribeiro Lopes achou a história engraçada, mas não acreditou, já que bebês não falam
Eduardo TuratiCleunice Ribeiro Lopes achou a história engraçada, mas não acreditou, já que bebês não falam
Por intermédio da assessoria de imprensa, o Haoc negou o acontecido. Segundo informações, nenhum bebê havia nascido com qualquer anomalia, falado com a enfermeira e na se-quência falecido no hospital.

Mesmo com a confirmação de que a história não passa de um boato, Érica confirma que está pensando “seriamente” se irá à Festa do Peão. “Não acreditei na história, mas tenho muito medo”, ressalta. Já Sônia confirma que comparecerá à festa, uma vez que a história não passa de um boato.

História também foi contada em outras cidades
A lenda urbana do menino feio que falou, que vem causando furor entre moradores de Indaiatuba por conta de sua premonição, também já trouxe pequenos transtornos a outras cidades brasileiras, segundo relatos postados na internet.

O conto virou assunto e gerou discussão na cidade de Bacabal, no Estado do Maranhão. Segundo consta, o bebê teria nascido na única maternidade do município e era tão feio que a enfermeira teria dito: “Meu Pai, que bebê feio!”. A criança, que acabara de nascer, retrucou: “Feio não sou eu, feia é a tempestade que vai dar no dia 15 de novembro de 2005”. Após a tragédia anunciada, a criança teria morrido.

Com o aviso da criança, Bacabal teria ficado em polvorosa, pois a enfermeira tinha garantido que o bebê havia falado que realmente a tempestade iria destruir a cidade. Passado aquele ano a tempestade não aconteceu e constatou-se que se tratava de uma lenda urbana.

Em 2006, a história se repetiu em Natal, no Rio Grande do Norte. O boato era o mesmo, mas ao ser chamado de feio pela enfermeira o bebê retrucou: “Feio é o que vai acontecer com o shopping Midway Mall no dia 29 de julho de 2006. Ele vai rachar ao meio e as pessoas vão morrer”.

Mais uma vez, nada aconteceu no dia da tragédia anunciada, entretanto, o shopping estava vazio e provou em mais uma cidade a capacidade de uma lenda urbana em mexer com a imaginação do povo.

O mesmo caso do bebê feio que falou teria ocorrido também em Sete Lagoas, em Minas Gerais. Uma enfermeira também teria feito o mesmo comentário e o bebê teria respondido: “Feio? Feio é o que vai acontecer no show da banda Calypso”.

Por conta do boato, o show, que tinha previsão de público de 35 mil pessoas, contou apenas com 13 mil. Os próprios organizadores relataram que tiveram prejuízos também em Nova Serrana e em Catinga.
Compartilhe:
Tamanho do texto: AAAAAA
Comentários (0)