Login |

HomeNotíciasPolícia › Roubo contra farmácia termina em morte
Roubo contra farmácia termina em morte
Assaltante é morto em troca de tiros com policiais militares no Jardim Tancredo Neves
Compartilhe:
Tamanho do texto: AAAAAA
Atualizado em 26/07/2010 às 14h54Publicado em 23/07/2010 às 17h35Manoel Miranda - redacao@tribunadeindaia.com.br
Pistola usada pela assaltante, que fez quatro disparos contra os policiais
Ricardo MirandaPistola usada pela assaltante, que fez quatro disparos contra os policiais
Um assaltante que roubou uma farmácia no Jardim Monte Verde no início da tarde de ontem, dia 23, foi morto por policiais da Força Tática da Polícia Militar durante uma troca de tiros no Jardim Tancredo Neves. Ele foi identificado como Sidney Ribeiro Lourenço, de 29 anos, ajudante geral.

Por volta das 13 horas, após realizar o assalto, Lourenço fugiu em uma moto Honda CG 150 Titan cinza, ano 2008, placas DYK 3199, que estava registrada em nome de outra pessoa.

Durante a fuga, o assaltante foi seguido pelo proprietário da farmácia que, por telefone, passou as coordenadas do destino do acusado. Próximo do Jardim Hubert, os policiais avistaram o indivíduo e começaram a perseguição. No momento em que percebeu que estava sendo seguido, Lourenço disparou um tiro contra a viatura, acertando a parte traseira da lateral esquerda.

Após a chegada de reforço policial, na tentativa de evitar sua prisão, o assaltante disparou mais três vezes contra os policiais, mas desta vez não acertou os tiros. Na sequência da fuga, ele acabou batendo a moto contra um poste no cruzamento da Rua Ítalo Pinfari (antiga 3) com Avenida Engenheiro Fábio Roberto Barnabé (marginal do Parque Ecológico), no Jardim Tancredo Neves. Caído, mas com a arma em posição de tiro, Lourenço foi atingido por quatro disparos feitos pelos policiais.

Gravemente ferido, ele foi socorrido e levado ao pronto-socorro do Hospital Augusto de Oliveira Camargo (Haoc), mas não resistiu e chegou ao local morto. Segundo a assessoria de imprensa do Haoc, o assaltante chegou ao PS por volta das 13h30, com quatro perfurações, uma no pescoço, outra no coração, braço direito e tórax.

Perícia
O local onde Lourenço foi baleado foi preservado por homens da Polícia Militar até a chegada dos peritos do Instituto de Criminalística (IC) de Campinas. Em poder do acusado estavam alguns medicamentos e valores em moedas.

A pistola Taurus calibre 380 utilizada no assalto estava com a numeração normal e será avaliada pela PM para tentar identificar em nome
de quem foi feito o registro da arma.

Em outubro do ano passado, Lourenço foi autuado por porte ilegal de arma, quando foi flagrado com um revólver da mesma marca com o qual praticou o assalto à farmácia.
Compartilhe:
Tamanho do texto: AAAAAA
Comentários (0)