HomeNotíciasPolícia › Rapaz é preso por porte ilegal de arma na Zona Sul
Rapaz é preso por porte ilegal de arma na Zona Sul
Ele portava um revólver na cintura e foi preso na noite de terça-feira
Compartilhe:
Tamanho do texto: AAAAAA
Atualizado em 07/08/2013 às 11h36Publicado em 05/08/2013 às 19h59Manoel Miranda - redacao@tribunadeindaia.com.br
Revólver calibre 38 estava com rapaz que diz ter pago R$ 800 pela arma sem procedência
Eduardo TuratiRevólver calibre 38 estava com rapaz que diz ter pago R$ 800 pela arma sem procedência
Um rapaz foi preso na noite de terça-feira, dia 30 de julho, pela Guarda Municipal. Ele portava um revólver na cintura e foi enquadrado por porte ilegal de arma de fogo.

Na noite de terça-feira, a viatura do Grupo de Apoio Preventivo (GAP) da Guarda Municipal fazia o patrulhamento na Rua Anhangabaú, no Jardim Paulista, quando seus ocupantes avistaram dois indivíduos na moto Yamaha YBR 125 prata, 2002, placas DFA 1245, em atitude suspeita.

Os GMs deram sinal de parada e não foram obedecidos. Diante da fuga, os guardas deram início ao acompanhamento da motocicleta por várias vias públicas no Jardim Paulista e depois no Jardim Morada do Sol.

Em dado momento, os GMs perderam de vista a moto, mas no cruzamento das ruas Raul David do Valle com Paulo Von Ah, no Jardim Morada do Sol, a localizaram abandonada e caída ao solo, aparentando que seus ocupantes haviam caído.

Prosseguindo o patrulhamento nas proximidades, os guardas encontraram o ajudante Kleber Alves de Lima, de 38 anos, morador na Zona Sul. Na cintura do ajudante, localizaram o revólver Taurus calibre 38 com a numeração raspada, estando com um projétil intacto e outro deflagrado, com capacidade para seis tiros.

Ao ser questionado pelos guardas, o acusado negou ser um dos ocupantes da moto, mas confirmou que o revólver lhe pertencia e era usado para defesa pessoal. Disse que pagou pela arma a importância de R$ 800, omitindo-se em dizer de quem e quando adquiriu o revólver.

Após o flagrante por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito e com o agravante de estar com a identificação adulterada, o ajudante foi escoltado à cadeia do 2º Distrito Policial do São Bernardo, em Campinas, onde seguiu para o Centro de Detenção Provisória de Hortolândia atá a manifestação da Justiça.
Compartilhe:
Tamanho do texto: AAAAAA
Comentários (0)